Apresentação

Faz tempo em que a base para se estabelecer relações comerciais reduzia-se à troca de mercadorias essenciais: um peixe por um punhado de sal. Hoje, a experiência comercial ampara-se em trocas muito mais complexas, com papéis e procedimentos rigorosamente definidos. Enquanto o mercado evolui, algumas empresas insistem em permanecerem na época do escambo. Estabelecer troca de informação e conhecimento entre consumidores e o mercado é a finalidade desse blog. A Comunicação e a Palavra - munidas da força e alcance da Internet - como elemento de transformação e positivação das práticas comerciais.


segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Quanto Vale a Sua Atenção Online?


Na internet, cada segundo é precioso.


O concorrido espaço online é para onde tudo e todos se convergem. Pessoas e negócios. Marcas. Empresas. Idéias. Repleta também de oportunidades de entretenimento, a web exige permanente dedicação de quem almeja alcançar destaque na disputa pela atenção dos usuários. Nesse embate, sobressai-se aquele que consegue capturar maior atenção, em termos de duração e de qualidade de envolvimento.

As pessoas estão dispondo, cada vez mais, parcelas maiores do seu tempo mantendo-se conectadas. Sites de notícias, games, vídeos, redes sociais, ofertas de e-commerce, são exemplos de atividades que concorrem em popularidade na Internet. As novas ferramentas e tecnologias ubíquas também têm contribuído de forma significativa para ampliar o tempo de conexão e o número de acessos, especialmente através dos dispositivos móveis. O cenário gera uma nova dimensão para o contexto de Marketing, descortinando novos desafios e oportunidades. 

É claro que existe um preço para reter essa atenção. Essa é a lógica que rege também o esforço de qualquer iniciativa de marketing tradicional ou off-line. Antes de qualquer coisa, é preciso gerar consciência e interesse por parte do público. Contudo, há uma grande diferença que deve ser pontuada: a mídia tradicional possibilita apenas um envolvimento unidirecional. A mídia social, por sua vez, permite uma ação em mão-dupla e a resposta do público-alvo é esperada em qualidade de envolvimento.

 O uso articulado de táticas online eficazes faz o indivíduo galgar níveis dentro do espectro de envolvimento: um indivíduo comum poderá se converter em consumidor, esse por sua vez, em cliente e assim, no último estágio, em formador de opinião. É por isso que angariar o interesse do público é fundamental, desbancando a concorrência e ganhando o tempo que o usuário gastaria com atividades dispersas na web ou em conversas com outras marcas . Esse tempo é precioso e o objetivo do Social Media Marketing é otimizá-lo de forma a ampliar a interface de contato e o tempo de exposição da marca com o público-alvo em questão.

As redes sociais abocanham boa parte do tempo de dedicação online dos usuários. E o garoto prodígio do Facebook é quem parece que melhor compreendeu as necessidades e a forma como reter atenção do público nativo da internet. Segundo dados recentes de pesquisa realizada pela Nielsen, usuários norte-americanos de sites de mídia social gastam uma média de 5,4 horas/mês conectados. A mesma pesquisa aponta também que o site do prodigioso Zuckerberg atrai 734,2 milhões de visitantes por mês. No Brasil, pesquisa do TG.Net, do Instituto Ibope Media, levanta que 79% dos usuários ativos no país estão nas redes sociais e gastam, em média, 2h e 43min conectados.

Se essa postagem, de alguma forma, foi relevante o suficiente para reter a sua atenção até aqui, ficaria duplamente agradecido se disponibilizasse um pouco mais do seu valioso tempo para compartilhar as suas impressões abaixo nos comentários!



Share/Bookmark

2 comentários:

Mutti disse...

Muito bom o texto. Acredito que a atenção e interação é muito mais importante que a audiência.

Fernando Rêgo disse...

Obrigado,Mutti! Colocou tempero na discussão. A audiência sugere a idéia de volume/alcance, o que também é interessante/importante. Mas como estamos abordando a questão do envolvimento, a qualidade dessas interações fala mais alto. Então, se tivermos uma audiência engajada, participativa,temos uma situação ideal! Abrs.