Apresentação

Faz tempo em que a base para se estabelecer relações comerciais reduzia-se à troca de mercadorias essenciais: um peixe por um punhado de sal. Hoje, a experiência comercial ampara-se em trocas muito mais complexas, com papéis e procedimentos rigorosamente definidos. Enquanto o mercado evolui, algumas empresas insistem em permanecerem na época do escambo. Estabelecer troca de informação e conhecimento entre consumidores e o mercado é a finalidade desse blog. A Comunicação e a Palavra - munidas da força e alcance da Internet - como elemento de transformação e positivação das práticas comerciais.


quinta-feira, 29 de novembro de 2007

Comida Enrolada em Forma de Cone

A maioria das pessoas já deve ter notado o cheiro de novidade gastronômica se espalhando no ar das cidades brasileiras. A culinária japonesa está se reinventando para abraçar novos nichos de mercado. Primeiro foi o boom dos sushis e sashimis, que aos poucos foram conquistando o paladar de gente acostumada com hambúrguer e batata frita. Mas a novidade agora são as Temakerias – lojas especializadas nos Temakis. Os restaurantes e adeptos da comida japonesa mais tradicionais não estão gostando muito dessa nova tendência. Para eles, as lojas de Temakis representam um movimento de depreciação da arte e da estética que envolvem a preparação dos pratos nipônicos. Certamente essa não é a mesma opinião do público que vem lotando Temakerias para matar a curiosidade e o apetite.

No Brasil só existe um tipo de comida japonesa – a brasileira! A tradição serve como tempero e garante a sofisticação e o glamour sensível aos olhos e ao paladar. A ornamentação dos restaurantes, a tentativa de atender com a delicadeza e a gentileza típica oriental, o cuidado estético e apresentação dos pratos, a combinação de ingredientes e texturas – procuram manter a correlação com o padrão de fazer comida dos cozinheiros de olhos puxados que residem do outro lado do planeta. Os restaurantes japoneses do Brasil, na sua grande maioria, se especializaram em pesquisar e criar novos pratos, partindo da essência da culinária nipônica, misturando ingredientes de forma inusitada, concebendo uma cozinha verde e amarela, vermelha e branca. Essa comida faz sucesso em nosso país e seguindo as tendências, busca se adaptar e se reinventar como negócio também.

Os Temakis – com a licença para uma opinião nada imparcial – são deliciosos,e, além disso, se sustentam na argumentação mais badalada e em moda que é a de ser uma comida saudável; alvo e objeto de consumo consciente de um número cada vez maior de adeptos. Enquanto é novidade, corre o risco de cair no limbo do modismo. Mas, a julgar pelo número crescente de lojas especializadas no ramo que vêm surgindo, tem muito empresário apostando na consagração dos cones por aqui, como já se deu em outros mercados fora do país. As Temakerias no Rio, em São Paulo, em Belo Horizonte e em outros Estados estão fazendo sucesso! Em Salvador, por exemplo, tem gente deixando de prestigiar os concorridos tabuleiros das baianas para curtir o happy hour nas disputadas lojas especializadas nos cones, que, por enquanto, somam apenas duas na capital baiana.

Quando me encaminhava para finalizar esse post, pensei que deve existir alguém que ainda não sabe o que é um Temaki, ou mesmo nem queira. Mas a favor dessa onda de comida enrolada, vou prosseguir no assunto. Por fora, uma espécie de alga desidratada enrolada em forma de cone sustenta a base de arroz temperado ao estilo japonês. Por cima do arroz, escolhe-se entre as várias opções de recheio disponíveis com base em vegetais, peixe cru e frutos do mar. Para incrementar, acrescente cream cheese e tempere com molhos shoyo ou teriaki. A maioria são salgados, mas já estão pegando gosto pelos cones doces. Normalmente são servidos frios, ao natural, mas não param de surgir novas receitas quentes. Enfim, é isso. Bom apetite e DOMO ARIGATO GOZAIMASU!
Share/Bookmark

2 comentários:

Marcos disse...

A verdade é que os donos de restaurantes japoneses temem pela evasão de clientes. Mas na verdade, as Temakerias estão focadas em outro tipo de cliente, aqueles que saem das baladas famintos e costumavam traçar as calorosas e colossais refeições Mc Donaldianas.

Patricia disse...

A primeira vez que fui a uma Temakeria, um súbito questionamento fixou-se nos meus pensamentos: por que não eu a ter essa idéia brilhante?
Acho os tais cones deliciosos e uma opção mais do que justa para quem abomina os sandubas da Mc e junk food em geral!
Viva a saúde aliada ao bom paladar!